MEIO AMBIENTE E AGRONEGÓCIO: A PRODUÇÃO DO NEGÓCIO AMBIENTAL?

Celso Antonio Favero

Resumo


As origens das discussões sobre o meio ambiente e a ecologia coincidem, no tempo, com a primeira crise da idéia de progresso, na virada para o século XX, e se consolida, nas décadas seguintes, com a emergência de vários movimentos rebeldes que se opunham ao avanço da quimificação da agricultura (Ehlers, 1999). No entanto, com a retomada vigorosa da industrialização da agricultura após a Segunda Grande Guerra, em nome do crescimento econômico, esse debate foi quase completamente marginalizado. Mais recentemente, com a emergência dos movimentos ecológicos e ambientalistas e a criação do Programa das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente (1972) e da Fundação Internacional de Alternativas de Desenvolvimento (1976), o debate foi retomado, provocando, inclusive, mudanças paradigmáticas no mundo científico. Nesse novo contexto, pela primeira vez articulou-se meio ambiente e desenvolvimento e, após a Conferência das Nações Unidas realizada no Rio de Janeiro, em 1992, foi introduzida definitivamente a idéia de desenvolvimento sustentável.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.25247/2447-861X.2008.n229.p9%20-%2025

Apontamentos

  • Não há apontamentos.






Cadernos do CEAS: Revista Crítica de Humanidades
CEAS | UCSal | UNICAP
PPG em Políticas Sociais e Cidadania
Av. Cardeal da Silva, 205 – Federação.
CEP. 40231-902, Salvador, Bahia, Brasil.
E-mail: cadernosdoceas@gmail.com
ISSN (online): 2447-861X 

 

INDEXAÇÃO/DIVULGAÇÃO

Bases de Dados/Diretórios

  |  | 

 

Portais

 |   |

 

Filiação/Suporte Técnico/Identificador

 |  | 

 

Plataforma

 

Redes Sociais