ENTRE EXPROPRIAÇÕES E RESISTÊNCIAS: A IMPLEMENTAÇÃO DE PARQUES EÓLICOS NA ZONA COSTEIRA DO CEARÁ, BRASIL

Júlio César Holanda Araújo

Resumo


O presente artigo analisa as implicações territoriais da implementação de parques eólicos na zona costeira do Ceará, bem como os conflitos ambientais e processos de resistência decorrentes. Observa-se haver em curso um processo de legitimação dessa fonte, que se fundamenta, principalmente, no consenso relativo criado em torno da noção de “energia limpa” a partir das negociações climáticas e da mesma ser considerada de “baixo impacto ambiental”, com uma suposta isenção de impactos e conflitos. Entretanto, tal legitimidade tem sido contestada por determinados grupos sociais localizados em territórios próximos aos projetos, os quais denunciam que suas práticas espaciais são desestruturadas em função do processo técnico adotado. Foi evidenciado que a implantação de parques eólicos no Ceará não ocorre isenta de conflitos ambientais e que ela tem sido acompanhada pela expropriação das populações locais e degradação dos ecossistemas. Com efeito, as populações locais protagonizam processos de resistência e luta coletiva com o objetivo de fazer ressoar suas denúncias na arena pública.


Texto completo:

PDF

Referências


ABEEOLICA. Boletim de dados: janeiro/2015. Associação Brasileira de Energia

Eólica. Brasília: ABEEOLICA, 2015.

ACSELRAD, Henri. As práticas espaciais e o campo dos conflitos ambientais. In: ACSELRAD, Henri. (Org.). Conflitos ambientais no Brasil. Rio de Janeiro: Relume Dumará; Fundação Heinrich Böll, 2004.

____; MELLO, Cecília Campello do A.; BEZERRA, Gustavo das Neves. O que é

justiça ambiental. Rio de Janeiro: Garamond, 2009.

ACSELRAD et al., 2012. Desigualdade Ambiental e acumulação por espoliação: o

que está em jogo na questão ambiental? Coletivo Brasileiro de Justiça Ambiental. Ecadernos CES 17, 2012, @cetera: 164-183.

ARAUJO, Júlio César Holanda. As tramas da implementação da energia eólica

na zona costeira do Ceará: legitimação e contestação da “energia limpa”.

Dissertação de Mestrado, Programa de Pós-Graduação em Planejamento Urbano

e Regional, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), junho 2015.

BRANDÃO, Carlos. Acumulação primitiva permanente e desenvolvimento capitalista

no Brasil contemporâneo. In: ALMEIDA, Alfredo Wagner Berno... [et al]. Capitalismo

globalizado e recursos territoriais: fronteiras da acumulação no Brasil contemporâneo.

Rio de Janeiro: Lamparina, 2010.

BRASIL. Plano Decenal de Expansão de Energia 2022. Ministério de Minas e

Energia, Empresa de Pesquisa Energética. Brasília: MME/EPE, 2013

FEENBERG, Andrew. Transforming technology. Oxford: Oxford University Press, 2002.

HARVEY, David. O neoliberalismo: história e implicações. São Paulo: Edições

Loyola, 2008.

______. O Novo Imperialismo. 7. ed. São Paulo: Edições Loyola, 2013

MEIRELES, Antônio Jeovah de Andrade. Danos socioambientais originados pelas

usinas eólicas nos campos de dunas do Nordeste brasileiro e critérios para definição

de alternativas locacionais. Confins [Online], v. 11, 2011. Disponível em:

. Acesso em: 15 jan. 2014.

______. Geomorfologia Costeira: funções ambientais e sociais. Fortaleza: Edições

UFC, 2012.

______. Impactos ambientais em áreas de preservação permanente (APP’s)

promovidos no campo de dunas da Taíba pela usina eólica Taíba Albatroz – Bons

Ventos Geradora de Energia S/A. Parecer Técnico, 2008.

______. Diagnóstico ambiental e alternativas locacionais para as usinas eólicas

(CGE RM Cangalha e CGE RM Boqueirão) projetadas em Áreas de Preservação

Permanente na planície costeira de Camocim/CE. Parecer Técnico, 2009.

MILANEZ, B. Modernização ecológica no Brasil: limites e perspectivas. Desenvolvimento

e Meio Ambiente, n. 20, p. 77-89, jul-dez, Editora UFPR, 2009




DOI: http://dx.doi.org/10.25247/2447-861X.2016.n237.pp.%20327-346

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Cadernos do CEAS: Revista Crítica de Humanidades
CEAS | UCSal | UNICAP
PPG em Políticas Sociais e Cidadania
Av. Cardeal da Silva, 205 – Federação.
CEP. 40231-902, Salvador, Bahia, Brasil.
E-mail: cadernosdoceas@gmail.com
ISSN (online): 2447-861X 

 

INDEXAÇÃO/DIVULGAÇÃO

Bases de Dados/Diretórios

  |  | 

 

Portais

 |   |

 

Filiação/Suporte Técnico/Identificador

 |  | 

 

Plataforma

 

Redes Sociais