ECONOMIA SOLIDÁRIA, ATIVISMO SOCIOPOLÍTICO E DEMOCRACIA

Luiz Inácio Gaiger

Resumo


O artigo examina a contribuição da Economia Solidária para os processos democráticos no Brasil, a partir da sua presença e atuação em movimentos e organizações de caráter social e político, tal como se encontram registradas nas bases de dados do Sistema Nacional de Informações sobre a Economia Solidária no Brasil. Após caracterizar o escopo temático e o grau de disseminação dessas formas de atuação, avalia sua convergência com questões de interesse coletivo e com procedimentos de caráter democrático. Discute também as relações entre os níveis de ativismo sociopolítico e as formas de gestão participativa adotada internamente pelos empreendimentos de economia solidária. Por fim, analisa os traços distintivos da liderança e seu possível distanciamento daqueles indivíduos cuja associação constitui a base dos empreendimentos. Ao tratar do ativismo sociopolítico de setores das classes populares, concluindo positivamente a respeito, o artigo tem como pano de fundo a questão democrática, o fato de que os cidadãos brasileiros permanecem profundamente desiguais do ponto de vista dos seus recursos econômicos, da discriminação imposta por padrões culturais ainda vigentes e da sua vulnerabilidade a círculos de dependência e subordinação política.


Palavras-chave


Autogestão. Classes Populares. Democracia. Economia Solidária. Política.

Texto completo:

PDF/A

Referências


BOSSLE, M. et al. Fair trade in Brazil: current status, constraints and opportunities. Organizações & Sociedade, v. 24, n. 83, p. 655-673, 2017.

CATTANI, A. et al. (Org.) Dicionário internacional da outra economia. Coimbra: Almedina, 2009.

WRIGHT MILLS, C. 4. ed. A elite do poder. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1981.

DEFOURNY, J.; NYSSENS, M. (Dirs.). Économie sociale et solidaire. Socioéconomie du 3ème secteur. Louvain-la-Neuve: De Boeck Supérieur, 2017.

DOIMO, A. A vez e a voz do popular: movimentos sociais e participação política no Brasil pós-70. Rio de Janeiro: Relume Dumará; ANPOCS, 1995.

DIEESE. Informalidade na economia solidária. São Paulo: DIEESE, 2015. (Coleção Cadernos de Debates do Observatório Nacional da Economia Solidária e do Cooperativismo, n. 1).

DIEESE. A comercialização na economia solidária em empreendimentos urbanos de produção artesanal liderados por mulheres. São Paulo: DIEESE, 2017. (Coleção Cadernos de Debates do Observatório Nacional da Economia Solidária e do Cooperativismo, n. 2).

FONTENEAU, B. et al. Economía Social y Solidaria: nuestro camino común hacia el trabajo decente. Turim: Centro Internacional de Formação da OIT, 2011.

GAIGER, L. (2004). A economia solidária no Brasil e o sentido das novas formas de produção não capitalistas. Cayapa - Revista Venezolana de Economía Social, v. 4, n. 8, p. 9-37, 2004.

GAIGER, L. A outra racionalidade da economia solidária. Conclusões do Primeiro Mapeamento Nacional no Brasil. Revista Crítica de Ciências Sociais, n. 79, p. 57-77, 2007.

GAIGER, L. A presença política da economia solidária: considerações a partir do primeiro mapeamento nacional. In: Márcia Leite; Isabel Georges (Org.). Novas configurações do trabalho e economia solidária. São Paulo: Annablume, p. 289-321, 2012.

GAIGER, L. Conhecer globalmente: um desafio inadiável dos estudos sobre a economia solidária. Otra Economía, v. 8, n. 14, p. 101-113, 2014.

GAIGER, L. A descoberta dos vínculos sociais. Os fundamentos da solidariedade. São Leopoldo: Editora Unisinos, 2016.

GAIGER, L. et al. A economia solidária no Brasil: uma análise de dados nacionais. São Leopoldo: Oikos, 2014.

GAIGER, L.; FERRARINI, A.; SCHIOCHET, V. O estado da arte e agenda de pesquisa sobre a Economia Solidária no Brasil. Revista Brasileira de Sociologia, v. 6, n. 12, p. 157-180, 2018.

GUERRA, P. Socioeconomia de la solidaridad. Montevideo: Nordan-Comunidad, 2002.

KUYVEN, P. Efeitos da economia solidária sobre a geração de renda e a redução da pobreza: um estudo de dados nacionais. Tese (Doutorado) - Programa de Pós-graduação em Ciências Sociais, Universidade do Vale do Rio dos Sinos, 2016.

LAVILLE, J.-L. Solidarité. In: LAVILLE, J.-L.; CATTANI, A. (Eds.). Dictionnaire de l’autre économie. Paris : Desclée de Brouwer, p. 491-498, 2005.

LEITE, M. A economia solidária o trabalho associativo: teorias e realidades. Revista Brasileira de Ciências Sociais, v. 24, n. 69, p. 31-51, 2009.

LIMA, J. Cooperativas, trabalho associado, autogestão e Economia solidária: a constituição do campo de pesquisa no Brasil. In: GEORGES, I.; LEITE, M. (Org.). Novas configurações do trabalho e economia solidária. São Paulo: Annablume, 2012. p. 195-221.

NAMORADO, R. Cooperativismo – história e horizontes. Estudos de Direito Cooperativo e Cidadania. Curitiba, v.1, p. 9-35, 2007.

PINHO, C. Planejamento estratégico governamental no Brasil. Autoritarismo e Democracia (1930-2016). Curitiba: Appris, 2019.

RAZETO, L. Los caminos de la economía de solidaridad. Buenos Aires: Editorial Lumen-Hvmanitas, 1997.

SCHNEIDER, E. As potencialidades da economia solidária na redução das desigualdades de gênero. Protestantismo em Revista, n. 23, p. 11-20, 2010.

SINGER, P. Uma utopia militante. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 1999.




DOI: http://dx.doi.org/10.25247/2447-861X.2020.n249.p83-110

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Cadernos do CEAS: Revista Crítica de Humanidades
CEAS | UCSal | UNICAP
PPG em Políticas Sociais e Cidadania
Av. Cardeal da Silva, 205 – Federação.
CEP. 40231-902, Salvador, Bahia, Brasil.
E-mail: cadernosdoceas@gmail.com
ISSN (online): 2447-861X 

 

INDEXAÇÃO/DIVULGAÇÃO

Bases de Dados/Diretórios

  |  | 

 

Portais

 |   |

 

Filiação/Suporte Técnico/Identificador

 |  | 

 

Plataforma

 

Redes Sociais