MODELO SOCIOAMBIENTAL GLOBAL E MINERAÇÃO NO BRASIL: A RELAÇÃO ENTRE ESTADO E MERCADO EM DISCURSO

Paulo Everton Mota Simões, Sóstenes Ericson

Resumo


O artigo examina os efeitos da relação entre Estado brasileiro e o mercado da mineração tendo em vista o desenvolvimento sustentável como modelo socioambiental vigente no capitalismo. Parte do pressuposto de que o relatório Brundtland forjou um modelo socioambiental, cujo objetivo central é remover a contradição entre crescimento econômico e preservação da Natureza. Utiliza-se o aporte teórico e metodológico da Análise do Discurso pecheuxtiana, cujos procedimentos teórico-analíticos são definidos à luz do materialismo histórico. No modelo socioambiental vigente, as grandes corporações, como é o caso da Vale, realizam uma apropriação privada dos bens naturais coletivos, pois necessitam aumentar sua produtividade e alcançam esse fim ao transformar bens não mercantis em mercadoria, ao mesmo tempo em que transferem os danos socioambientais à sociedade. A parceria entre Estado e mercado, no atual modelo socioambiental vigente, faz com que o poder do Estado conduza a tal apropriação, por parte da grande corporação transnacional de mineração, dos bens naturais coletivos, ao mesmo tempo em que transferem os danos socioambientais, decorrentes da atividade produtiva, à sociedade.


Palavras-chave


Desenvolvimento Sustentável. Sustentabilidade. Estado. Vale.

Texto completo:

PDF/A

Referências


ACSELRAD, Henri. Justiça Ambiental: novas articulações entre meio ambiente e democracia. In: IBASE/CUTRJ/IPPUR-UFRJ. Movimento Sindical e Defesa do Meio Ambiente: o debate internacional. Rio de Janeiro: IPUR, 2000. p.7-12. (Série Sindicalismo e Justiça Ambiental, v.3).

ADÃO, Sonia Maria. Os discursos confrontados no processo de privatização: o caso companhia Vale do Rio Doce. Orientador: Helena Hathsue Nagamine Brandão, 2006. 211f. Tese (Doutorado em Filologia e Língua Portuguesa) - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2006. Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8142/tde-01022008-105831/. Acesso em: 23 ago. 2016.

AMARAL, Maria Virgínia Borges. O avesso do discurso: análise de práticas discursivas no campo do trabalho. Maceió: EDUFAL, 2007.

ARAÚJO, Eliane R.; FERNANDES, Francisco R. Chaves (2016) Mineração no Brasil: crescimento econômico e conflitos ambientais. In: GUIMARÃES, Paulo Eduardo; PÉREZ CEBADA, Juan Diego (Eds). Conflitos Ambientais na Indústria Mineira e Metalúrgica: o passado e o presente. Rio de Janeiro: CETEM/CICP, 2016. cap. 2, p. 65-88.

ARTICULAÇÃO INTERNACIONAL DE ATINGIDOS PELA VALE. Relatório de Insustentabilidade da Vale. [s.l.: AIAAV], 2012. Disponível em: https://atingidospelavale.wordpress.com/. Acesso em: 15 ago. 2016

BANERJEE, Subhabrata Bobby. Who Sustains Whose Development? Sustainable Development and the Reinvention of Nature. Organization Studies, London, v. 24, n. 1, p. 143–180, jan. 2003.

BIERMANN, Frank; KANIE, Norichika; KIM, Rakhyun E. Global governance by goal-setting: the novel approach of the UN Sustainable Development Goals. Current Opinion in Environmental Sustainability, v. 26–27, p. 26-31, jun. 2017. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S1877343517300209. Acesso em: 15 jun. 2018.

CAPOBIANCO, João Paulo. O que podemos esperar da Rio-92?. São Paulo em Perspectiva, São Paulo, v. 6, n. 1-2, p. 13-17, jan/jun. 1992. Disponível em: http://produtos.seade.gov.br/produtos/spp/v06n01-02/v06n01-02_03.pdf. Acesso em 22 nov. 2018.

COMISSÃO MUNDIAL SOBRE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO - CMMAD. Nosso futuro comum. 2. ed. Rio de Janeiro, RJ: Ed. da FGV, 1991. 430p.

COURTINE, Jean-François. Análise do discurso político: o discurso comunista endereçado aos cristãos. São Carlos, SP: EdUFSCar, 2014. 250p. ISBN 978-85-7600-160-7.

COURTINE, Jean-Jacques. Definição de orientações teóricas e construção de procedimentos em Análise do Discurso. Policromias-Revista de Estudos do Discurso, Imagem e Som, v. 1, n. 1, 2016.

DALLA COSTA, Armando. La Vale dans Le nouveau contexte d’internationalization des entreprises brésiliennes. Revista Entreprises et Histoire, Paris, n. 54, p. 86-106, avril 2009. ISSN 1161-2770.

DIAS, Reinaldo. Gestão ambiental: responsabilidade social e sustentabilidade. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2012. ISBN: 978-85-224-6753-2.

ESCOBAR, Arturo. La invención del Tercer Mundo: construcción y deconstrucción del desarrollo. Caracas, Venezuela: Fundación Editorial el perro y la rana. 2007, p. 64 (Serie colonialidad/modernidad/descolonialidad). ISBN 978-980-396-776-5

FARIA, José Henrique de. Por uma teoria crítica da sustentabilidade. Organizações e Sustentabilidade, Londrina, v. 2, n. 1, p. 2-25, 2014.

FOLADORI, Guillermo; TOMMASINO, Humberto. El concepto de desarrollo sustentable treinta años después. Desenvolvimento e Meio Ambiente, Curitiba, n. 1, p. 41-56, jan./jun. 2000. ISSN: 2176-9109 versão online. DOI: http://dx.doi.org/10.5380/dma.v1i0.3056. Disponível em: https://revistas.ufpr.br/made/article/view/3056. Acesso em: 27 nov. 2018.

FOLHA DE SÃO PAULO. Vale perde mais de R$ 70 bilhões em valor de mercado após tragédia em Brumadinho. Folha de São Paulo, São Paulo, jul. 2019a. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2019/01/acoes-da-vale-despencam-apos-tragedia-em-brumadinho.shtml. Acesso em 29 jul. 2019.

FOLHA DE SÃO PAULO. Seis meses após Brumadinho, Vale ainda está 10% abaixo de seu valor de mercado. Folha de São Paulo, São Paulo, jul. 2019b. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2019/07/seis-meses-apos-brumadinho-vale-esta-proxima-de-recuperar-seu-valor-de-mercado.shtml?loggedpaywall. Acesso em 29 jul. 2019.

FREITAS, Rosana de Carvalho Martinelli; NELSIS, Camila Magalhães; NUNES, Letícia Soares. A crítica marxista ao desenvolvimento (in) sustentável. Revista Katálysis, Florianópolis, v. 15, n. 1, p. 41-51, jan./jun. 2012. ISSN 1982-0259 versão online. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1414-49802012000100004. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-498020120001000000&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 01 set. 2019.

FROGER, Géraldine. Significations et ambiguïtés de la gouvernance dans le champ du développement durable. Mondes en développement, Paris, v. 136, n. 4, p. 11-28, febr. 2006.

G1 MINAS. Sobe para 241 as mortes confirmadas em Brumadinho: De acordo com a Defesa Civil, 29 pessoas continuam desaparecidas. G1 Minas Gerais, Belo Horizonte, 19 maio. 2019. Disponível em: https://g1.globo.com/mg/minas-gerais/noticia/2019/05/19/sobe-para-241-as-mortes-confirmadas-em-brumadinho.ghtml. Acesso em: 18 jul. 2019.

GAMEIRO, Mariana Bombo Perozzi; MARTINS, Rodrigo Constante. Da mercantilização da natureza à criação de mercadorias verdes. REDD – Revista Espaço de Diálogo e Desconexão, Araraquara, v. 8, n. 1/2, 2014.

GODEIRO, Nazareno; MOURA, Efraim; SOUZA, Paulo Soares de; VIEIRA, Valério. Vale do Rio Doce: nem tudo que reluz é ouro, da privatização à luta pela reestatização. São Paulo: Sundermann, 2007. 160p., ISBN 978-85-99156-20-9.

GODOY, Arilda Schmidt. Introdução à pesquisa qualitativa e suas possibilidades. Revista de Administração de Empresas - RAE, São Paulo, v.35, n.2, p.57-63, mar./abr. 1995.

GUDYNAS, Eduardo. Diez tesis urgentes sobre el nuevo extractivismo. In: CENTRO ANDINO DE ACCIÓN POPULAR; CENTRO LATINO AMERICANO DE ECOLOGÍA SOCIAL. Extractivismo, política y sociedade. Quito: CAAP; CLAES, 2009. p.187-225. ISBN 78 9978 51 024 7.

HARVEY, David. A acumulação via espoliação. HARVEY, David. O Novo Imperialismo. Tradução Adail Sobral e Maria Stela Gonçalves. 7. ed. São Paulo: Edições Loyola, 2013. Cap. 4, P. 115-1498. ISBN: 978-85-15-02971-6.

HARVEY, David. A Geografia da acumulação capitalista: uma reconstrução da teoria Marxista. In: HARVEY, David. A produção capitalista do espaço. 2. ed. Tradução Carlos Szlak. São Paulo: Annablume, 2006. Cap. 2, p. 32-72. (Coleção Geografia e Adjacências). ISBN: 85-7419-496-4.

ICHIKAWA, Elisa Yoshie; CARRIERI, Alexandre de Pádua. Da Rio 92 à Rio+ 20: a revista Exame e a institucionalização da sustentabilidade Rio 92 to Rio+ 20: the magazine Exame and the institutionalization of sustainability. Razón y Palabra: Primera Revista Electrónica en Iberoamérica Especializada en Comunicación, v. 18, n. 87, p. 417-433, jul./sept. 2014. ISSN: 605-4806.

IVO, Anete Brito Leal. A noção de governança: um novo regime de ação para o desenvolvimento sustentável e a produção das ciências sociais. In: IVO, Anete Brito Leal (Org.). A reinvenção do desenvolvimento: agências multilaterais e produção sociológica. Salvador: Edufba, 2016. Cap. 2, p. 37-104. ISBN: 978-85-232-1545-3.

KRENAK, Ailton. Ideias para adiar o fim do mundo. São Paulo: Companhia das Letras, 2019.

LACAZ, Francisco Antônio de Castro; PORTO, Marcelo Firpo de Sousa; PINHEIRO, Tarcísio Márcio Magalhães. Tragédias brasileiras contemporâneas: o caso do rompimento da barragem de rejeitos de Fundão/Samarco. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, São Paulo , v. 42, e9, Epub, 26 jul. 2017. ISSN 0303-7657 versão online. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/2317-6369000016016. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0303-76572017000100302&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 19 ago. 2019.

LAGO, Cecília do; CARVALHO, Marco Antônio. Com R$ 82 milhões em doações eleitorais, Vale espalhou influência em 25 Estados e no Congresso. Estadão, São Paulo, 01 fev. 2019. Disponível em: https://brasil.estadao.com.br/noticias/geral,com-r-82-milhoes-em-doacoes-eleitorais-vale-espalhou-influencia-em-25-estados-e-no-congresso,70002702885. Acesso em: 23 abr. 2019.

LANDRUM, Nancy E. Stages of corporate sustainability: integrating the strong sustainability worldview. Organization & Environment, Thousand Oaks, v. 31, n. 4, p. 287–313, jul, 2017.

LAUTIER, Bruno. O consenso sobre as políticas sociais na América Latina, negação da democracia?. Caderno CRH, Salvador, v. 23, n. 59, p. 353-368, ago. 2010.

LAYRARGUES, Philippe Pomier. Do ecodesenvolvimento ao desenvolvimento sustentável: evolução de um conceito?. Proposta: Revista Trimestral de Debate da Fase, Rio de Janeiro, ano 25, n. 71, p. 1-5, dez. 2016 / fev. 1997.

LEFF, Enrique. Ecologia, capital e cultura: a territorialização da racionalidade ambiental. Tradução: Jorge E. Silva; Revisão Técnica: Carlos Walter Porto-Gonçalves. Petrópolis, RJ: Vozes, 2009. 439p., (Coleção Educação Ambiental). ISBN 978-85-326-3918-9.

LÉLÉ, SHARACHCHANDRA M. Sustainable development: a critical review. World Development, Amsterdã, v.19, n. 6, p. 607-621, 1991. ISSN: 0305-750X.

LIMA, Gabriela Garcia Batista. O conceito de governança global do desenvolvimento sustentável no estudo da efetividade da norma jurídica: reflexões epistemológicas. Nomos: Revista do Programa de Pós-graduação em Direito da UFC, Fortaleza, v. 32 n. 2, jul./dez. 2012. ISSN 1807-3840. Disponível em: http://periodicos.ufc.br/nomos/article/view/356. Acesso em: 22 nov. 2018.

LOPES, Carlos. Cooperação e desenvolvimento humano: a agenda emergente para o novo milênio. São Paulo: UNESP, 2005.

MALDIDIER, Denise. Elementos para uma história da análise do discurso na França. In: ORLANDI, Eni Puccinelli (org.). Gestos de leitura: da história no discurso. 4. ed. Campinas: Unicamp, 2014. p. 17-30.

MILANEZ, Bruno; SANTOS, Rodrigo Salles Pereira dos. Neoextrativismo no Brasil?: Atualizando a análise da proposta do novo marco legal da mineração. Revista Pós Ciências Sociais, São Luís, v.10, n.19, jan/jun. 2013.

MONTIEL, Ivan; DELGADO-CEBALLOS, Javier. Defining and Measuring Corporate Sustainability: Are We There Yet?. Organization & Environment, Thousand Oaks, v. 27, n. 2, p. 113–139, 2014. DOI: https://doi.org/10.1177/1086026614526413. Disponível em: https://journals.sagepub.com/doi/abs/10.1177/1086026614526413?journalCode=oaec Acesso em:

MORAES, Reginaldo Carmello Correa de. Estado, desenvolvimento e globalização. São Paulo: Unesp, 2006. 192p. ISBN: 85-7139-726-0

MOREIRA, Luciano Accioly Lemos. A (In)sustentabilidade do discurso do desenvolvimento sustentável. Orientadora: Maria do Socorro Aguiar Oliveira Cavalcante. 2010. 163 f. Tese (Doutorado em Letras: Linguística) – Programa de Pós-Graduação em Letras e Linguística, Faculdade de Letras, Universidade Federal de Alagoas. Maceió, 2010.

MOVIMENTO DOS ATINGIDOS POR BARRGENS. O lucro vale a vida: análise do MAB sobre o crime da Vale em Brumadinho/MG. REVISTA MAB, São Paulo, p. 28, fev. 2019.

NOBRE Marcos; AMAZONAS, Maurício de Carvalho. (Org.). Desenvolvimento sustentável: a institucionalização de um conceito. Brasília: Edições IBAMA, 2002

OLIVEIRA, José Antônio Puppim de. Empresas na Sociedade: sustentabilidade e responsabilidade social. Rio de Janeiro: Elsevier, 2008.

OREIRO, José Luís; FEIJO, Carmem A. Desindustrialização: conceituação, causas, efeitos e o caso brasileiro. Revista de Economia Politica, São Paulo, v. 30, n. 2, p. 219-232, abr./jun. 2010. ISSN 0101-3157. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0101-31572010000200003. Disponível em: . Acesso em: 29 mar. 2019.

ORLANDI, Eni Puccinelli. Discurso em análise: sujeito, sentido e ideologia. 3. ed. Campinas: Pontes Editores, 2016. ISBN 978-85-7113-382-2.

ORLANDI, Eni Puccinelli. Observações sobre análise de discurso. In: ORLANDI, Eni Puccinelli (Org.). Terra à vista!: discurso do confronto: velho e novo mundo. São Paulo: Cortez, 1990. p. 25-37. ISBN: 978-85-249-0275-8.

ORLANDI, Eni Puccinelli. Vão surgindo sentidos. In: ORLANDI, Eni Puccinelli. (Org.). Discurso fundador: a formação do país e a construção da identidade nacional. São Paulo: Pontes, 1993a. Cap. 1, p. 11-25. (Coleção Linguagem/crítica). ISBN 85-7113-078-7.

ORLANDI, Eni Puccinelli. Prefácio. In: ORLANDI, Eni Puccinelli (Org.). Discurso fundador: a formação do país e a construção da identidade nacional. São Paulo: Pontes, 1993b. p. 7-9. (Coleção Linguagem/crítica). ISBN 85-7113-078-7.

PATTBERG, Philipp. La gouvernance, une simple mode?. In: JACQUET, Pierre; PACHAURI, Rajendra K.; TUBIANA, Laurence (dir.). Regards sur la terre: L’annuel du développement durable. Paris: Les Presses Sciences Po., 2009. [Un système à l’épreuve du développement durable. Chapitre 1, p. 83-95]. ISBN 978-2-7246-1091-8.

PATTI, Ane Ribeiro; SOUSA, Lucília Maria Abrahão e; GARCIA, Dantielli Assumpção. Pelos entremeios da análise do discurso: nos fios de Michel Pêcheux. Rev. psicol. polít., São Paulo , v. 17, n. 39, p. 220-231, ago. 2017. Disponível em . Acesso em 27 ago. 2019.

PÊCHEUX, Michel. Semântica e discurso: uma critica a afirmação do obvio. 5. ed. reimpr. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2016.

PEZZOLI, Keith. Sustainable Development: a transdisciplinary overview of the literature. Journal of Environmental Planning and Management, Abingdon, v. 40, n. 5, p. 549-574, sept. 1997.

PHILLIPS, Nelson. HARDY, Cynthia. Discourse analysis investigating processes of social construction. Thousand Oaks California: SAGE Publications Inc., 2002.

PORTO-GONÇALVES, Carlos Walter. A globalização da natureza e a natureza da globalização. 6. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2015.

PRATES, Vinicius. A natureza deslocada: construção dos sentidos da sustentabilidade nas revistas de economia e negócios Exame, Época Negócios e IstoÉ Dinheiro. Orientador: José Luiz Aidar Prado. 2013. 220 f. Tese (Doutorado em Comunicação) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2013.

RIBEIRO, Malu (Coord.). Laudo Técnico Parcial: expedição bacia do rio doce. São Caetano do Sul: Fundação SOS Mata Atlântica. Programa Rede das Águas. Universidade Municipal de São Caetano do Sul – USCS, 2019. [Projeto Observando os Rios]

RIST, Gilbert. El desarrollo: historia de una creencia occidental. Madri: Los Libros de la. Catarata, 2002.

ROCHA, Diogo Ferreira da; PORTO, Marcelo Firpo; PACHECO, Tania; LEROY, Jean Pierre. The map of conflicts related to environmental injustice and health in Brazil. Sustainability Science, Helsinki, v. 13, n. 3, p. 709–719, may. 2018.

RUHIL, Rohini. Millennium development goals to sustainable development goals: challenges in the health sector. International Studies, Thousand Oaks, v. 52, n. 1–4, 118–135, dec. 2017.

RUSSO, Fátima Ferreira. Privatização da Vale do Rio Doce: Valores, Manifestação e Implicações. Orientador: Valderez Ferreira Fraga. 2002. 86f. Dissertação (Mestrado em Administração) - Fundação Getúlio Vargas, Rio de Janeiro, 2002.

SANTOS FILHO, Onofre. O fogo de prometeu nas mãos de Midas: desenvolvimento e mudança social. In: CAMPOS, Taiane Las Casas (Org.). Desenvolvimento, desigualdades e relações internacionais. Belo Horizonte: Ed. PUC Minas, 2005.

SANTOS, Theotônio dos. Introducción; La corporación multinacional: célula del imperialismo contemporáneo. In: SANTOS, Theotônio dos. Imperialismo y dependencia. Caracas: Fundación Biblioteca Ayacucho. 2011. Cap. 1 e 2, p. 7-119. ISBN 978-980-276-490-7.

SCOTTO, Gabriela. Estados nacionais, conflitos ambientais e mineração na América Latina. Letras Verdes. Revista Latinoamericana de Estudios Socioambientales, Quito, n. 14, p. 95-116, sept. 2013. Disponível em: https://repositorio.flacsoandes.edu.ec/xmlui/handle/10469/5972. Acesso em: 10 ago. 2019.

SZÉKELY, Francisco; KNIRSCH, Marianna. Responsible leadership and corporate social responsibility: metrics for sustainable performance. European Management Journal, London, v. 23, n. 6, p. 628-647, dec. 2005.

TEITELBAUM, Alejandro. La armadura del capitalismo: El poder de las sociedades transnacionales en el mundo contemporáneo, España: Editorial Icaria, 2010. (Colección : Antrazyt; v. 318). ISBN: 978-84-9888-144-8.

TETREAULT, Darcy. La megaminería en México. Reformas estructurales y resistencia. Letras Verdes. Revista Latinoamericana de Estudios Socioambientales, Quito, n. 14, p. 214-232, sept. 2013.

TRUMAN, Harry S. Truman's inaugural address, january 20, 1949. Washington, DC: Library and Museum, 1949. Disponível em: https://www.trumanlibrary.org/whistlestop/50yr_archive/inagural20jan1949.htm. Acesso em: 04 mar. 2016.

TUROLLO JÚNIOR, Reynaldo; ESTARQUE, Marina. Bancada da lama barra ações para melhorar segurança em barragens: Deputados receberam doações de empresas, mas negam defender o setor. Folha de São Paulo, São Paulo, 4 fev. 2019. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2019/02/bancada-da-lama-barra-acoes-para-melhorar-seguranca-em-barragens.shtml. Acesso em: 23 abr. 2019.

VALE. Demonstrações financeiras (2008-2017). Rio de Janeiro: Vale, c2017.

VALE. Relatório de Sustentabilidade 2011. Rio de Janeiro, 2011.

VEIGA, José Eli da. Para entender o desenvolvimento sustentável. São Paulo: Editora 34, 2015. 232p. ISBN: 978-85-7326-612-2.

VISVANATHAN, Shiv. Mrs. Bruntland's Disenchanted Cosmos. Alternatives: Global, Local, Political, Amsterdam, v. 16, n. 3, p. 377-384, jul./set. 1991.

VITALE, Denise; SANTOS NETO, Mario Joaquim dos. Da agenda da ONU à produçãodas Ciências Sociais no Brasil: reflexões sobre desenvolvimento sustentável e povos indígenas. In: IVO, Anete Brito Leal (Org.). A reinvenção do desenvolvimento: agências multilaterais e produção sociológica. Salvador: Edufba, 2016. Cap. 3, p. 105-150. ISBN: 978-85-232-1545-3.

WANDERLEY, Luiz Jardim; MANSUR, Maíra Sertã; MILANEZ, Bruno; PINTO, Raquel Giffoni. Desastre da Samarco / Vale / BHP no Vale do Rio Doce: aspectos econômicos, políticos e socioambientais. Ciência e Cultura. São Paulo, v. 68, n. 3, p. 30-35, jul./set. 2016. ISSN 2317-6660 versão online. DOI: http://dx.doi.org/10.21800/2317-66602016000300011. Disponível em: http://cienciaecultura.bvs.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0009-67252016000300011&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 22 nov. 2018.

YIN, Robert K. Pesquisa Qualitativa: do início ao fim. Porto Alegre: Artmed, 2016.




DOI: http://dx.doi.org/10.25247/2447-861X.2021.n252.p134-165

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Cadernos do CEAS: Revista Crítica de Humanidades
CEAS | UCSal | UNICAP
PPG em Políticas Sociais e Cidadania
Av. Cardeal da Silva, 205 – Federação.
CEP. 40231-902, Salvador, Bahia, Brasil.
E-mail: cadernosdoceas@gmail.com
ISSN (online): 2447-861X 

 

INDEXAÇÃO/DIVULGAÇÃO

Bases de Dados/Diretórios

  |  | 

 

Portais

 |   |

 

Filiação/Suporte Técnico/Identificador

 |  | 

 

Plataforma

 

Redes Sociais