EDUCAÇÃO DE ADULTOS COMO PROCESSO CONTINUADO E PERMANENTE: UM ESTUDO DE CASO COM IDOSOS

Alcides Alves de Souza Filho, Antonio Amorim, Kátia Siqueira de Freitas

Resumo


O artigo trata da educação da pessoa idosa. Discute práticas e processos socioeducativos que materializam o programa voltado à Política Pública na perspectiva de educação escolar e social. Aponta a importância da Educação Continuada e Permanente na vida do idoso. Objetiva analisar os aspectos educativos que concretizam a ressignificação da vida e reconstrução de si na fase idosa, vivenciando aprendizagens e saberes no ambiente de uma Universidade Aberta à Terceira Idade (UATI), programa de extensão. Adota a pesquisa qualitativa conspecto no caráter fenomenológico, utiliza a autobiografia como dispositivo metodológico e a entrevista narrativa como geradora do corpus de pesquisa. Suporta a discussão do corpus de pesquisa nas escritas de Abrahão (2018); Freire (2006); Palomo (2006); Serra (2015); Silva (2013); Souza (2015), Souza Filho (2019), outros. Os resultados evidenciaram a evolução dos sujeitos mediante práticas educativas voltadas à subjetivação, à compreensão de “si”, à reconstrução e ressignificação de “si” e à importância da educação ao longo da vida.


Palavras-chave


Educação de pessoas idosas. Processo socioeducativo. Práticas educativas.

Texto completo:

PDF/A

Referências


BARROS, Aidil de Jesus Paes; LEHFELD, Neide Aparecida Souza. Projeto de pesquisa: propostas metodológicas. Petrópolis: Vozes, 2000.

BRANDÃO, Carlos Rodrigues. A educação popular na escola cidadã. Petrópolis: Vozes, 2002.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei número 9394, 20 de dezembro de 1996.

FREIRE, Paulo. A educação na cidade. 7. ed. São Paulo: Cortez, 2006.

HILLMAN, James. Re-visioning Psycology. New York: Harper Perennial, 1997.

LIND, W. A importância dos rituais familiares na construção da família. Revista Cidade Solidária, 2004 [online], 11, 6-23. Acesso em 28 de janeiro de 2020, em http://www.scml.pt/direscrita/media/revista/rev_11/rituais_familiares.pdf

LUDKE, Menga. ANDRE, Marli E.D.A. A Pesquisa em educação: abordagens qualitativas.2. ed. Rio de Janeiro: E.P.U., 2013.

MARCONI, Marina. LAKATOS, Eva. M. Metodologia Científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2011.

MINAYO, Maria da Conceição. S. (Org.). Pesquisa Social: Teoria, Método e Criatividade. Petrópolis: Vozes, 2001.

OLIVEIRA, Marta. K. Jovens e adultos como sujeitos de conhecimento e aprendizagem. Revista Brasileira de Educação, São Paulo, n. 12, p. 59-73, 1999.

PALOMO, Victor. Psicoterapia: um ritual de reinvenção de si. In: SOUZA, Elizeu C. de; ABRAHÃO, Maria Helena M. B. de. (Org.). Tempos, narrativas e ficções: a invenção de si. Porto Alegre: EDIPUCRS: EDUNEB, 2006.

PINTO, Álvaro Vieira. Sete lições sobre educação de adultos. 12. ed. São Paulo: Cortez, 2001.

POIRIER, J.; CLAPIER-VALLADON, S.; RAYBAUT, P. Histórias de vida: teoria e prática. Lisboa: Celta, 1999.

RODRIGUES, Roberto. Fundamentos da Logoterapia – na clínica psiquiátrica e psicoterapêutica. Petrópolis: Vozes, 1991. v. 1.

SERRA, Deuzimar Costa. Gerontagogia Dialógica Internacional. Fortaleza: Edições UFC, 2015.

SILVA, Francisca de Paula Santos da (Org.). Turismo de base comunitária e cooperativismo: articulando pesquisa e ensino no Cabula e entorno. Salvador: EDUNEB, 2013.

SOUZA, Elizeu Clementino de. Diálogos cruzados sobre pesquisa (auto)biográfica: análise compreensiva-interpretativa e política de sentido. Educação - Revista do Centro de Educação, Santa Maria, v. 39, n. 1, p.39-50, 2014.

SOUZA, Elizeu Clementino de. (Auto)biografia e documentação narrativa: redes de pesquisa e formação. Salvador: EDUFBA, 2015.

SOUZA FILHO, Alcides Alves de. Educação de Jovens e Adultos: educação da pessoa e processo socioeducativo na Universidade Aberta à Terceira Idade. 2019. 199 f. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Educação de Jovens e Adultos, Universidade do Estado da Bahia, Departamento de Educação do Campus I, Salvador, BA, 2019.

SOUZA, Elizeu Clementino de; SOUSA, Rosiane Costa de. Condições de trabalho docente, classes multisseriadas e narrativas de professoras no território do baixo sul baiano: significados e sentidos. Currículo sem Fronteiras, v. 15, n. 2, p. 380-408, mai.-ago., 2015.




DOI: http://dx.doi.org/10.25247/2447-861X.2020.n249.p167-185

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Cadernos do CEAS: Revista Crítica de Humanidades
CEAS | UCSal | UNICAP
PPG em Políticas Sociais e Cidadania
Av. Cardeal da Silva, 205 – Federação.
CEP. 40231-902, Salvador, Bahia, Brasil.
E-mail: cadernosdoceas@gmail.com
ISSN (online): 2447-861X 

 

INDEXAÇÃO/DIVULGAÇÃO

Bases de Dados/Diretórios

  |  | 

 

Portais

 |   |

 

Filiação/Suporte Técnico/Identificador

 |  | 

 

Plataforma

 

Redes Sociais