ALCA: a continuidade do Consenso de Washington

Fábio Guedes Gomes

Resumo


O artigo argumenta que o processo de criação da Área de Livre Comércio das Américas (ALCA), mesmo com as descontinuidades oriundas das conjunturas políticas e econômicas na América Latina, consiste num passo mais avançado nas propostas do Consenso de Washington. Posto que as economias da região foram pressionadas nas duas últimas décadas a realizarem ajustamentos e reformas estruturais, a idéia subjacente à teoria e à prática neoliberais é que tal processo teve como propósito que estes países, sobretudo aqueles com estruturas produtivas mais diversificadas e avançadas, tivessem tempo e experiência suficientes quanto a ganhos de produtividade e condições de competitividade para negociar os termos adequados à abertura econômica e comercial mais ampla. Trata-se, pois, do imperialismo exercido noutros termos.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.25247/2447-861X.2005.n219.p%25p

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Cadernos do CEAS: Revista Crítica de Humanidades
CEAS | UCSal | UNICAP
PPG em Políticas Sociais e Cidadania
Av. Cardeal da Silva, 205 – Federação.
CEP. 40231-902, Salvador, Bahia, Brasil.
E-mail: cadernosdoceas@gmail.com
ISSN (online): 2447-861X 

 

INDEXAÇÃO/DIVULGAÇÃO

Bases de Dados/Diretórios

  |  | 

 

Portais

 |   |

 

Filiação/Suporte Técnico/Identificador

 |  | 

 

Plataforma

 

Redes Sociais