A dissolução como solução: formas da identidade étnica em Manaus

Roberto Jaramillo

Resumo


No Brasil, os termos usados comumente para a categorização dos grupos sociais são múltiplos: uns são categorias étnicas (índio, mulato ou negro), outros indicam a região de origem (nordestino, carioca ou amazonense), outros ainda se referem diretamente à situação de classe (caipira, ribeirinho, rico, pobre etc.). Tal classificação, no entanto, torna-se problemática quando se observa que, no uso cotidiano, o campo semântico da maioria dos termos não coincide necessariamente com a definição científica, como se fosse próprio deles uma certa “elasticidade” contextual. Nesse artigo, o Autor analisa o funcionamento concreto do termo caboclo, o significado político da atribuição de identidades sociais e a persistência do fenômeno étnico como fator importante do contato entre grupos sociais de identidades diversas.


Texto completo:

PDF

Referências


Dubet, François e Martuccelli, Danilo. Dans quelle société vivons nous? Paris, Seul, 1998.

Fígoli, Leonardo. “Identidad regional y ‘caboclismo’: Indios del Alto Rio Negro en Manaos”. Anuário Antropológico 83, 119-151. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro; Fortaleza, UFC, 1983.

Galvão, Eduardo. “A vida religiosa do caboclo da Amazônia”. Boletim do Museu Nacional, 15 (Nova Série). Rio de Janeiro, Museu Nacional, 1953.

Lima-Ayres, Deborah de Magalhães. The social category caboclo, history, social organization, identity and outsider’s social classification of the rural population of an Amazonian Region (the Middle Solimões). Tese de Doutorado. Cambridge, Kings College, 1992.

Nuget, Stephen. Amazonian caboclo society. Oxford, Berg, 1993.

Oliveira, Roberto Cardoso de. O índio e o mundo dos brancos. Campinas, Unicamp, 1972.

______. Identidade, etnia e estrutura social. São Paulo, Pioneira, 1976.

Parker, Eugene Philip. Cultural ecology and change: a caboclo várzea community in the Brazilian Amazon. Tese de Ph. D. Boulder, University of Colorado, 1981.

_____. “Caboclization: The Transformation of the Amerindian in Amazonia 1615-1800”, In Parker, Eugene Philip (ed.). The Amazon Caboclo: historical and contemporary perspectives, Studies in Third World Societies, 32. Williamsburg, College of William and Mary, 1985.

_____. “The Amazon Caboclo: an introduction and overview”. In Parker, Eugene Philip (ed.). The Amazon Caboclo: historical and contemporary perspectives, Studies in Third World Societies, 32. Williamsburg, College of William and Mary, 1985a.

_____. “A neglected human resource in Amazonia: The Amazon Caboclo”. In Posey, D. A. e Ballée, W. (ed.). Amazonia: indigenous and folk strategies. New York, New York Botanical Garden, 1989, p. 249-259.

Ramos, Alcida R. Indigenism, ethnic politics in Brazil. Madison, The University of Wisconsin, 1998.

Wagley, Charles. Amazon Town: a study of man in the Tropics. New York, Macmillan, 1953.

Ferreira, Aurélio Buarque de Holanda. Novo Dicionário da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro, Nova Fronteira, 1986.




DOI: http://dx.doi.org/10.25247/2447-861X.2005.n216.p%25p

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Cadernos do CEAS: Revista Crítica de Humanidades
CEAS | UCSal | UNICAP
PPG em Políticas Sociais e Cidadania
Av. Cardeal da Silva, 205 – Federação.
CEP. 40231-902, Salvador, Bahia, Brasil.
E-mail: cadernosdoceas@gmail.com
ISSN (online): 2447-861X 

 

INDEXAÇÃO/DIVULGAÇÃO

Bases de Dados/Diretórios

  |  | 

 

Portais

 |   |

 

Filiação/Suporte Técnico/Identificador

 |  | 

 

Plataforma

 

Redes Sociais