RACISMO ESTRUTURAL E SEUS REFLEXOS NAS CORPORAÇÕES: O PAPEL DAS POLÍTICAS DE COMPLIANCE NA LUTA ANTIRRACISTA E A NECESSÁRIA MUDANÇA CULTURAL

Fernanda Ravazzano Lopes Baqueiro, Silvia Monique Santos Cezar

Resumo


Trata-se de artigo que objetiva analisar a contribuição das políticas de compliance para a promoção da necessária mudança cultural no abandono das heranças seculares racistas que permeiam a sociedade brasileira. Com efeito, busca-se abordar, inicialmente, o racismo estrutural, na perspectiva histórica e como está enraizado e se espraia nas relações sociais até os dias atuais. Em seguida, analisa-se o que são as políticas de compliance, desde sua origem, perpassando pela compreensão de que os programas de conformidade não se limitam às questões econômicas da pessoa jurídica, mas a todas as relações por ela travadas, sobretudo com seus stakeholders, para, ao final, questionar em que medida o compliance pode ser importante ferramenta na luta antirracista e na promoção da justiça social. Para tanto foi empregado o método hermenêutico, com a releitura de obras e artigos científicos, nacionais e estrangeiros, com abordagem qualitativa.

 


Palavras-chave


Racismo estrutural. Políticas de compliance. Mudança cultural.

Texto completo:

PDF/A

Referências


ALMEIDA, Sílvio Luiz de. O que é racismo estrutural. Belo Horizonte: Letramento, 2018.

AZEVEDO, Célia Maria Marinho de. Onda negra medo branco: o negro no imaginário das elites do século XIX. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

BATISTA, Nilo. Concurso de agentes: uma investigação sobre os problemas da autoria e da participação no Direito Penal Brasileiro. 3 ed. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2005, p. 134.

BAUMAN, Zygmunt. Modernidade Líquida. Tradução: Plínio Dentzien. Jorge Zahar Editor, 2001. 258 p.

BERTONI, Felipe Faoro. O delito de lavagem de capitais e o desenvolvimento do criminal compliance. Revista Jurídica Eletrônica da UFPI, [S.l.], v. 1, n. 03, 2012.

BERTONI, Felipe Faoro; CARVALHO, Diogo. Criminal Compliance e lavagem de dinheiro. Disponível em: https://ebooks.pucrs.br/edipucrs/anais/cienciascriminais/IV/08.pdf. Acesso em: 22 jun. 2019, 2013.

BRESSER-PEREIRA, Luiz Carlos. Estratégia nacional e desenvolvimento. Rev. Econ. Polit., São Paulo, v. 26, n. 2, p. 203-230, jun.,2006. Disponível em: . Acesso em: 14 abr. 2019. Doi: https://doi.org/10.1590/S0101-31572006000200003.

CALIXTO, J. B.; SIQUEIRA JÚNIOR J. M. Desenvolvimento de Medicamentos no Brasil: Desafios. Gazeta Médica da Bahia, Salvador-Bahia, v. 78, suplemento 1, p. 98-106, 2008.

CARNEIRO, Cláudio. A era do Compliance em tempo de globalização e (neo) constitucionalismo. Direito, globalização e transnacionalidade. PIFE, Carla; OLIVEIRA NETO, Francisco José R. de; LOCAI, Maria Chiara (org). Principiologia constitucional

e política do Direito. Itajaí: UNIVALI, 2018. t.4: Direito, globalização e transnacionalidade, p. 10-24. Disponível em: http://www.univali.br/ppcj/ebook. Acesso em: 01 mar 2021.

CHAUÍ, Marilena. Convite à Filosofia. Ed. Ática, São Paulo, 2000. Disponível em: http://www.projeto.unisinos.br/humanismo/etica/constituinteseticos.pdf. Acessado em 03/07/2019

COSTA, Helena Regina Lobo da, Marina Pinhão Coelho Araújo. Compliance e o Julgamento da APn 470. Revista Brasileira de Ciências Criminais, São Paulo: n. 106, p. 215-230, jan./fev. 2014.

CRUZ, R. F.A. Controle interno & governança pública: um estudo no Governo do Estado de Minas Gerais. 2018. Dissertação (Mestrado Profissional em Administração). Fundação Cultural Dr. Pedro Leopoldo – FPL, Pedro Leopoldo, 2018. Disponível em: https://www.fpl.edu.br/2018/media/pdfs/mestrado/dissertacoes_2018/dissertac ao_rodrigo_fischer_cruz_2018.pdf Acesso em: 13 jan. 2021.

DEPEN. Levantamento nacional. [S.l., (2021?)], Disponível: http://antigo.depen.gov.br/DEPEN/depen/sisdepen/infopen Acesso em: 01 mar. 2021.

FERRARI FILHO, Fernando. Globalização, Estado e Desenvolvimento: dilemas do Brasil no novo milênio. Rev. Econ. Polit, São Paulo, v.28, n. 2, abr./jun. 2008. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid =S0101-31572008000200 011. Acesso em: 02 jul. 2019

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Dicionário da língua portuguesa. 5. ed. Curitiba: Positivo, 2010. 2222 p. ISBN 978-85-385-4198-1.

FÓRUM DE SEGURANÇA PÚBLICA. Anuário Brasileiro de Segurança Pública. [S.l.], 2019. Disponível em: < https://www.forumseguranca.org.br/wp-content/uploads/2019/10/Anuario-2019-FINAL_21.10.19.pdf> Acesso em: 03 mar. 2021

G1 RIO DE JANEIRO. Mulher que discutiu com fiscal e disse que marido era melhor por ser 'engenheiro civil' é demitida. Rio de Janeiro, 2020. Disponível em: Acesso em: 13 set. 2020.

GIOVANNI, Wagner. Compliance, a excelência na prática. São Paulo: editora própria, 2014.

GRECO, Luís. Dogmática e Ciência do Direito Penal. In. VIANA, Eduardo et. al (trad. org.). As razões do direito penal. Quadro Estudos. São Paulo: Marcial Pons, 2019. 104 p.

GONZALES, Lélia. Racismo e sexismo na cultura brasileira. In: Revista Ciências Sociais Hoje (Anpocs), [s.l.], p. 223-244, 1984.

GOULD, Stephen Jay. A falsa medida do homem. São Paulo: Martins Fontes, 1991.

IBGC. Compliance à luz da Governança Corporativa. [S.l., (2021?)]Disponível em: https://www.legiscompliance.com.br/images/pdf/ibgc_orienta_compliance_a_luz_da_governaca.pdf Acesso em 01 mar. 2021.

INSTITUTO HUMANITAS UNISINOS. Ações da Magazine Luiza sobem após anúncio de vagas de trainees só para negros. São Leopoldo, 25 set. 2020. Disponível em: http://www.ihu.unisinos.br/78-noticias/603176-acoes-da-magazin-luiza-sobem-apos-anuncio-de-vagas-de-trainees-so-para-negros Acesso em: 01 mar. 2021.

KITAGAWA, Carlos Henrique; RIBEIRO, Maísa de Souza. Governança corporativa na América Latina: a relevância dos princípios da OCDE na integridade dos conselhos e autonomia dos conselheiros. Rev. contab. finanç. [online], [s.l.], v.20, n.51, p.61-76, 2009. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1519-70772009000300005 . Acessado em 30 jun. 2019

KNOEPKE, Luciano. O sistema de compliance: notas introdutórias. In: Revista Jurídica da Escola Superior de Advocacia da OAB-PR, [s.l.], a. 4, n. 2, p. 78, out. 2019.

LEUTERIO, Alex Pereira. Criminal Compliance e o pensamento penal de Silva-Sanchez. [S.l., (2019?)]. Disponível em: http://www.conteudojuridico.com.br/consulta/Artigos/39331/criminal-compliance-e-o-pensamento-penal-de-silva-sanchez#_ftnref22 Acesso em: 19 jun. 2019.

LINHARES, Sólon Cicero; OLIVEIRA, Daniele Aparecida de. O conceito construtivista de culpabilidade e a responsabilidade penal das pessoas jurídicas por crimes ambientais. Uma análise através da figura do compliance. Revista Jurídica – FURB, [s.l.], v. 19, n. 40, p. 41 - 60, set./dez. 2015. https://proxy.furb.br/ojs/index.php/juridica/article/view/4960 Acesso em: 04 fev. 2020

MAFFESOLI, Michel. Comunidade de destino. Horiz. antropol., Porto Alegre, v. 12, n. 25, p. 273-283, Jun. 2006. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php ?script=sci_arttext&pid=S0104-71832006000100014&lng=en&nrm=iso. accesso em: 14 jun. 2019. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-71832006000100014.

MENDONÇA, Suellen de Carvalho et al. Sistema de formação do conhecimento e da inteligência em uma empresa farmacêutica nacional e sua interação com o setor de Assuntos Regulatórios. 2016. 143 f. Dissertação (Mestrado em Gestão, Pesquisa e Desenvolvimento na Indústria Farmacêutica) - Instituto de Tecnologia em Fármacos/Farmanguinhos, Rio de Janeiro, 2016. Dsiponível em: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/17731. Acesso em 01 mar. 2021.

PINTO, Marcelo de Rezende; LARA, José Edson. A cidadania corporativa como uma orientação de marketing: um estudo no varejo. Revista de Administração de Empresas [online].[s.l.], v. 44, n. spe, p. 48-60, 2004. Disponível em: . Acesso em: 01 mar. 2021.

RIBEIRO, Djamila. O que é lugar de fala? Belo Horizonte: Letramento, 2017.

RODRIGUES, Raymundo Nina. As raças humanas e a responsabilidade penal no Brasil. Rio de Janeiro: Revan, 2011.

SANTOS, Renato Almeida dos et al. Compliance and leadership: the susceptibility of leaders to the risk of corruption in organizations. Einstein [online], São Paulo, v. 10, n. 1, p. 1-10, 2012. DOI:. https://doi.org/10.1590/S1679-45082012000100003.

SCHRAMM, F. S. O Compliance como Instrumento de Combate à Corrupção no Âmbito das Contratações Públicas. 2018. 317 p. Dissertação (Mestrado em Direito). Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2018. Disponível em: https://edisciplinas.usp.br/mod/resource/ view.php?id=2311080. Acesso em: 20 jun. 2019.

SIEBER, Ulrich. Programas de Compliance no Direito Penal Empresarial: um novo conceito para o controle da criminalidade econômica. In: OLIVEIRA, Willian T.; ESSADO, Tiago C.; LEITE NETO, Pedro Ferreira; SAAD-DINIZ, Eduardo. Direito Penal Econômico: estudos em homenagem aos 75 anos do professor Klaus Tiedemann. São Paulo: Liber Ars, 2013.

SLOMSKI, Valmor et al. A demonstração do resultado econômico e sistemas de custeamento como instrumentos de evidenciação do cumprimento do princípio constitucional da eficiência, produção de governança e accountability no setor público: uma aplicação na Procuradoria-Geral do Município de São Paulo. Rev. Adm. Pública, [s.l.], v.44, n. 4, p.933-937, ago. 2010. Disponível em: . Acesso em: 20 jun. 2019.

SOBREIRA, R., & Martins, N. M. Os Acordos de Basileia e bancos de desenvolvimento no Brasil: uma avaliação do BNDES e do BNB. Revista de Administração Pública - RAP, [S.l.], v.45, n. 2, p. 349-376, 2011. - Disponível em: http://www.scielo .br/scielo.php?script=sci_nlinks&ref=000270&pid=S1519-7077201300030000300055 &lng=pt. Acesso em: 20 jun. 2019.

SOUZA, Marcus V. S. Guimarães de. O Direito como Ciência. [S.l. (2017?)]. Disponível em: https: //valeriosaavedra.jusbrasil.com.br/noticias/2667165/o-direito-como-ciencia. Acesso em 13 abr. 2017.

SCHWARZ, Lila. Espetáculo da miscigenação. Estudos avançados. [online], [s.l.], v..8, n.20, p.137-152, 1994.

TRAPP, Adriana Cristina Garcia; CORRAR, Luiz J. Avaliação e gerenciamento do risco operacional no Brasil: análise de caso de uma instituição financeira de grande porte. Rev. contab. finanç., São Paulo, v. 16, n. 37, p. 24-36, apr. 2005. Available from . access on 15 Feb. 2021.http://dx.doi.org/10.1590/S1519-70772005000100002.

UOL. Empresas contra o racismo. Disponível em: Acesso em: 01 mar. 2021.

UOL ECONOMIA. ‘É inaceitável termos só 16% de líderes negros’ diz CEO da Magalu. Disponível em: Acesso em 01 mar. 2021.

VIEIRA, Valter Afonso. Incentivos Extracontratuais e Comportamentos Ex Post no Relacionamento entre Shopping e Lojista. Rev. adm. contemp., Curitiba , v. 20, n. 4, p. 477-501, ago. 2016 . Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-65552016000400477&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 15 fev. 2021. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1982-7849rac2016150013.

ZYLBERSZTAJN, Decio. Organização ética: um ensaio sobre comportamento e estrutura das organizações. Rev. adm. contemp., Curitiba, v. 6, n. 2, p. 123-143, aug. 2002. Available from http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid =S1415-65552002000200008&lng=en&nrm=iso. Access on: 13 mar. 2017.

WADE, Cheryl. Effective Compliance with Antidiscrimination Law: CorporatePersonhood, Purpose and Social Responsibility. Disponible in: Access: 01. March 2021.




DOI: http://dx.doi.org/10.25247/2447-861X.2021.n252.p166-192

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Cadernos do CEAS: Revista Crítica de Humanidades
CEAS | UCSal | UNICAP
PPG em Políticas Sociais e Cidadania
Av. Cardeal da Silva, 205 – Federação.
CEP. 40231-902, Salvador, Bahia, Brasil.
E-mail: cadernosdoceas@gmail.com
ISSN (online): 2447-861X 

 

INDEXAÇÃO/DIVULGAÇÃO

Bases de Dados/Diretórios

  |  | 

 

Portais

 |   |

 

Filiação/Suporte Técnico/Identificador

 |  | 

 

Plataforma

 

Redes Sociais