A (in)efetividade da proteção dos animais de companhia: mais de uma forma de violência sob o mesmo teto

Deborah Regina Lambach Ferreira da Costa

Resumo


: Esse artigo propõe uma reflexão acerca da (in)efetividade da proteção jurídica dos animais de companhia, que continuam vulneráveis à violência e maus-tratos no âmbito das famílias que os acolhem e os têm sob sua guarda, justamente pelo seu “status” jurídico de coisa. O processo de evolução civilizatória, como ocorrido na França, Suiça, Áustria, Alemanha, Portugal e República Tcheca não teve a adesão legislativa no Brasil, com a necessária mudança do Código Civil de 2.002. Há, arrisca-se dizer, uma incongruência no Direito de Família, ao reconhecer os princípios da afetividade e da solidariedade como balizadores das relações interpessoais de seus membros e a disciplina da Parte Geral e Direito das Coisas, com a categorização dos animais como bens semoventes. Indaga-se em que medida a atribuição do status de ‘coisa’ aos animais de companhia contribuiria para sua vulnerabilidade e invisibilidade frente aos maus-tratos e à crueldade perpetrada contra eles no ambiente familiar? Qual a proteção que deve ser dada pelo Estado Democrático de Direito à família contemporânea, aqui compreendida a família multiespécie, para romper o ciclo de violência doméstica e promover a pacificação social? A metodologia adotada consistiu no levantamento de dados bibliográficos nas doutrinas nacional e estrangeira e o histórico das decisões judiciais.


Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, Jones Figuerêdo A doutrina da família multiespécie e a identidade animal. Conjur. 14 de fevereiro de 2021, 10h50 Acesso em 15/2/2021

ARLUKE, Arnold and MADFIS, Eric Animal Abuse as a Warning Sign of School Massacres: A Critique and Refinement. Arnold Arluke and Eric Madfis Homicide Studies 2014 18: 7 originally published online 11 December 2013 DOI: 10.1177/1088767913511459 Acesso em 5/2/2021

ATAIDE JUNIOR, Capacidade de ser parte dos animais: PL 145/2021 é avanço sem precedentes 15 de fevereiro de 2021, 7h12 Conjur Disponível em < https://www.conjur.com.br/2021-fev-15/vicente-ataide-junior-capacidade-parte-animais?imprimir=1> Acesso em 16/2/2021

ATAIDE JUNIOR, Vicente de Paula e LOURENÇO, Daniel Braga. Considerações sobre o Projeto de Lei Animais Não São Coisas. 1/9/2020. ConJur - Ataide Junior e Lourenço_ Sobre o PL Animais Não São Coisas Disponível em < https://www.conjur.com.br/2020-set-01/ataide-junior-lourenco-pl-animais-nao-sao-coisas?imprimir=1> Acesso em 11/2/2021

ATAIDE JUNIOR, Vicente de Paula; TOMÉ, Tiago Brizola Paula Mendes. Decreto 24.645/1934: breve história da “Lei Áurea” dos animais. Revista Brasileira de Direito Animal, Salvador, v. 15, n. 2, p. 47-73, maio/ago. 2020

ÁVILA, Thiago André Pierobom de Articulação do trabalho em rede para a proteção à mulher em situação de violência doméstica e familiar

Violência contra a mulher : um olhar do Ministério Público brasileiro / Conselho Nacional do Ministério Público. – Brasília: CNMP, 2018. 244 p. il. ISBN: 978-85-67311-43-2 Disponível em < https://www.cnmp.mp.br/portal/images/FEMINICIDIO_WEB_1_1.pdf > Acesso em 30/01/2021

BARROSO, Luís Roberto. Interpretação e Aplicação da Constituição. 7. ed. São Paulo: Saraiva, 2014.

BRASIL CÂMARA DOS DEPUTADOS Projeto de Lei n. 6.799/2018, determina que os animais não humanos possuem natureza jurídica sui generis e são sujeitos de direitos despersonificados, dos quais devem gozar e obter tutela jurisdicional em caso de violação, vedado o seu tratamento como coisa.

BRASIL. CÂMARA DOS DEPUTADOS Projeto de Lei da Câmara n° 27, de 2018. Iniciativa: Deputado Federal Ricardo Izar (PSD/SP) Autoria: Câmara dos Deputados nº na Câmara dos Deputados: PL 6799/2013 Atual 6054/2019 Acrescenta dispositivo à Lei nº 9.605, de 12 de fevereiro de 1998, para dispor sobre a natureza jurídica dos animais não humanos. Explicação da Ementa: Determina que os animais não humanos possuem natureza jurídica sui generis e são sujeitos de direitos despersonificados, dos quais devem gozar e obter tutela jurisdicional em caso de violação, vedado o seu tratamento como coisa.

BRASIL. LEI Nº 14.064, de 29 de setembro de 2.020 Altera a Lei nº 9.605, de 12 de fevereiro de 1998, para aumentar as penas cominadas ao crime de maus-tratos aos animais quando se tratar de cão ou gato. Acesso em 16/2/2021

BRASIL PL 6.590/2019 estabelece normas e diretrizes relativas à cadeia produtiva de animais de estimação, define o conceito de animais de estimação e dá outras providências. Iniciativa do Senador Luis Carlos Heinze.

DINIZ, Maria Helena Diniz Curso de Direito Civil brasileiro.vol V. São Paulo: Saraiva, 2018.

EHRHARDT JUNIOR, Marcos A. de A. Responsabilidade civil no direito das famílias: vicissitudes do direito contemporâneo e o paradoxo entre o dinheiro e o afeto. In Famílias no direito contemporâneo. Estudos em homenagem a Paulo Luiz Netto Lôbo. Coord. Fabíola Santos Albuquerque, Marcos Ehrhardt Jr e Catarina Almeida de Oliveira São Paulo: Editora JusPodium, 2010.

GAGLIANO, Pablo Stolze e PAMPLONA, Rodolfo Manual de Direito Civil: volume único. 2ª ed. São Paulo: Saraiva Educação, 2018

GARCIA, Rita de Cássia Maria Abuso animal e violência doméstica: o papel do médico veterinário. Acesso em 19/2/2.021

GARCIA, Rita de Cássia Maria ; BARRERO, Stefany Monsalve Violência doméstica e abuso animal Disponível em: Acesso em 19/2/2.021

GROENINGA, Giselle Câmara. Direito Civil. Vol. 7. Direito de Família. HIRONAKA, Giselda M. F Novaes; BARBOSA, Aguida Arruda; VIEIRA, Cláudia Stein (Coord). São Paulo: Revista dos Tribunais, 2008.

IENCARELLI, Ana Maria Brayner. Abuso sexual: uma tatuagem na alma de meninos e meninas. 2ª ed. São Paulo: Zagodoni, 2.019

LISPECTOR, Clarice. A descoberta do mundo. Rio de Janeiro: Rocco, 1.999.

MÃE, Valter Hugo. Contra mim. 1ª ed. Rio de janeiro: Biblioteca Azul, 2.020

MALUF. Adriana Caldas do Rego Freitas Dabus. Direito das famílias. Amor e bioética. Rio de Janeiro: Elsevier, 2.012

MARCHESINI , Roberto. O pós-humanismo como ato de amor e hospitalidade IHU On-Line

MORIN, Edgar. Da necessidade de um pensamento complexo. In: MARTINS, F. M.; SILVA, J. M. da (Orgs.). Para navegar no século XXI: tecnologias do imaginário e cibercultura. 2. ed. Porto Alegre: EDIPUCRS, 1999.

NALINI, José Renato. Ética geral e profissional. São Paulo: Editora Revistas dos Tribunais, 2.009.

NASSARO, Marcelo Robis Francisco Maus tratos aos animais e violência contra as pessoas – a aplicação da teoria do link nas cocorrências atendidas pela polícia minlitar do Estado de São Paulo. 1ª ed. São Paulo: Edição do Autor, 2.013

NCJFCJ – Resolution regarding animal cruelty and its link to other forms of violence July 27, 2.019 in Orlando Florida

NUNES JÚNIOR, Flávio Martins Alves. Curso de Direito Constitucional. São Paulo: Saraiva Educação, 2.019.

OLIVEIRA, Thiago Pires de e SANTANA, Luciano Rocha. Direito da Saúde Animal. São Paulo: Juruá Editira, 2.019.

PALLOTTA, Nicole R. Chattel or Child: The Liminal Status of Companion Animals in Society and Law. In We are best friends. Animals in society. Social Sciences Journal. 2019. Printed Basel Switzerland l in https://www.mdpi.com/journal/ socsci/special issues/Animals Society ISBN 978-3-03921-536-2 (Pbk) ISBN 978-3-03921-537-9 (PDF)

REVISTA EXAME https://exame.com/brasil/brasil-podera-ter-marco-regulatorio-dos-animais-de-estimacao/

SACKS, Oliver. Tudo em seu lugar. Primeiros amores e últimas histórias. 1ª ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2.020.

SARLET, Ingo Wolgang. FENSTERSEIFER, Tiago. Direito constitucional ecológico: constituição, direitos fundamentais e proteção da natureza. São Paulo: Thomson Reuters Brasil, 2.019

SILVA, Tagore Trajano de Almeida. Teoria da constituição: direito animal e pós-humanismo RIDB Ano 2 (2013), no 10, 11683-11731 p. 11719 Disponível em Acesso em 19/2/2.019

SOUSA, Rafael Speck de. Direito animal à luz do pensamento sistêmico-complexo: um enfoque integrador ecologizado para pensar a proteção dos animais. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2.019.

STJ - REsp 1.797.175 / SP. Relator Exmo. Sr. Ministro Og Fernandes 2ª T. Números Origem: 00022442820148260642 22442820148260642 Número Registro: 2018/0031230-0 PROCESSO ELETRÔNICO PAUTA: 21/03/2019 JULGADO: 21/03/2019. PUBLICADO: 28/03/2019 Disponível em Acesso em 10/12/2020>

STJ - RESP 1.713.167 – SP RESP 1.713.167 – SP 2.017/0239804-9, Relator Exmo. Sr. Ministro Luis Felipe Salomão. 4ª T. JULGADO: 19/06/2.018, Data de publicação: 09/10/2018 Disponível em Acesso em 3 de março de 2.021

TUGNOLI, Claudio. O ser humano e o animal se hospedam um ao outro. Revista do Instituto Humanitas Unisinos IHU on-line Edição 200. São Leopoldo, 16 de outubro de 2.006.

VIEIRA, Tereza Rodrigues Vieira “O afeto e a igual consideração moral demonstram o reconhecimento familiar”. Revista IBDFAM edição 53 out/nov 2.020 Famílias multiespécies

WALKER-MEIKLE, Kathleen Medieval Pets 2.012 (English Edition) Kindle (Amazon) não paginado

WEBINAR: What Judges Need to Know About Animal Cruelty in Family Law Cases: A 3-Part Webinar Series Part I: The Link Between Animal Abuse and Domestic Violence October 26,2.020,12:00 pm -1:00 pm PT


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXAÇÃO/DIVULGAÇÃO:

Bases de dados/Diretórios:

 

  

      

  

    

 

Portais:

 

_________________________________________________________

Revista Latino-Americana de Direitos da Natureza e dos Animais

Salvador - Estado da Bahia - Brasil

e-ISSN: 2676-0150

 

Revista Latinoamericana de los Derechos de la Naturaleza y de los Animales

Salvador de Bahía - Estado de Bahía - Brasil

e-ISSN: 2676-0150

 

Latin American Journal of Nature Rights and Animal Law

Salvador - State of Bahia - Brazil

e-ISSN: 2676-0150